Nome:
Localização: Portugal

quarta-feira, maio 04, 2005

O adiamento do referendo.

...
Ontem veio a decisão do nosso Presidente Jorge Sampaio em adiar, ou vetar para já, a realização do referendo sobre a despenalização involuntária da gravidez, vulgo aborto. É um tema polémico e todos terão a sua opinião. Aqui escrevo a minha, que é discutível, e aceito opiniões. E sou a FAVOR. Senão vejamos. Hoje mesmo uma criança foi encontrada no rio Douro, com cerca de 5 anos. Ao que parece foi espancada o que lhe originou a morte:
Leiam o que vem escrito na imprensa:
"a autópsia ao corpo, realizada pelo Instituto de Medicina Legal, apesar de não ser conclusiva em relação à causa da morte, indica que a «criança apresentava vários lesões, coincidentes com um cenário de maus-tratos, sendo que algumas das fracturas seriam antigas»."
Para esconder esta situação, a AVÓ e o PAI, pilares fundamentais na educação, dedicação e amor, deitaram o corpo ao rio Douro para esconderem a situação e simularam o desaparecimento da criança numa feira movimentada! Que há a dizer... Como hoje escrevi, numa conversa com uma amiga, existem crianças que quando nascem parecem fardos de palha pronto a atear!
É o que me faz desejar que a despenalização seja uma realidade. Mil vezes um aborto do que uma criança não desejada, onde ficará à mercê de pais vingadores e de instituições que os tratam mal, de processos de adopção dolorosos e repletos de burocracia indiferente aos olhos de uma criança que suplica carinho e protecção!
Sobre o adiamento do referendo. INFELIZMENTE compreendo o Presidente Jorge Sampaio. Por muito que custe tomar a decisão, ele que é adepto confesso da despenaliação, não quer desperdiçar pela segunda vez a grande oportunidade de se conseguir votar favoravelmente pelo SIM. No passado isso aconteceu, porque as pessoas preferem um bom dia de praia a exercer uma "obrigação" cívica... E referendar o que seja no Verão é o mesmo que chover no molhado. Espero que se agende uma data melhor, e que de uma vez por todas se pense nas crinças. Mesmo aquelas que poderão não nascer, porque muito mais triste é ver uma criança a boiar, morta, no rio Douro, atirada pela própria familia...

4 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Depois de muitas tentativas de tentar escrever alguma coisa aqui, (acho que já percebi como se faz), vou colocar um texto que fiz ontem (estava um pouquito em baixo).

Bolas…

Se a culpa matasse!
Se a sensação passasse!
Alegre, viva, brilhante…
Triste, mortiça, pálida…
Se esta culpa matasse…
Se esta sensação passasse…
Espero…
Espero que de novo arrebite…
Que de novo…
Que de novo brilhe…
Se esta culpa matasse…
Se esta sensação passasse…
O Horror estampado nos olhos…
A Boca…
A Boca inerte, desesperada…
Se esta culpa matasse…
Se esta sensação passasse…
Espero…
…bolas…

Já nada posso esperar…
Já não posso desesperar…
Já não há nada a fazer…
Senão…
…Morrer!

A culpa não mata…
…mas a sensação também não passa…

Ana 04/05/05

Acho que isto não tem nada a ver com o teu tema, Paulo... ou terá...

Gosto muito das tuas "Ideias depositadas"

Beijocas, Ana

1:32 da tarde  
Blogger Dedepati said...

Concordo plenamente contigo. Os abortos fazem-se quer sejam legais ou ilegais. Com a despenalização, as mulheres que os fazem passam a ter melhores condições para os fazer e n têm de ficar mutiladas ou mesmo de morrer. A nossa sociedade é bastante hipócrita nesse aspecto, prefere fechar os olhos e não ver determinadas coisas como as que falaste no teu post em nome de valres que estão parados no tempo. Quanto à decisão do PR, acho bem...mais vale adiar do que ganhar a abstenção outra vez e consequente mente o não!

Beijinhos grandes

PS: já escrevi no meu...vê

5:38 da tarde  
Blogger José Meneses said...

Estes casos são o reflexo da podridão que se vive neste país! Muitos defendem que, ao abortar, estão a privar alguém da vida, mas esquecem que, se o aborto não for possível, podem fazer com que a vida de alguém inocente seja um inferno, ou acabe da pior forma, como a menina deitada ao rio! É triste depararmo-nos com estas situações que se passam mesmo aqui ao lado, é triste também, como disseste, limitar a vida à merda da burocracia e da política! Voto a favor da despenalização do aborto assistido!

12:23 da manhã  
Blogger Luísa said...

Não tem nada haver com o que escreveste, mas sim o que comentaste no meu blog.
A PASTRANA já escreveu alguma coisa. Tás mais contente??
LOL

12:53 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home